Tipografia + Ilustração

Integrar a tipografia e a ilustração em projetos é um dos objetivos do quarto período do curso de Design Gráfico da Univali.

Neste semestre foi proposto aos alunos criar letterings com temática livre, usando o lápis de cor como técnica de ilustração.

Veja alguns resultados

Lettering Insetos - Criado por Deivid Hodecker

Lettering Giger - criado por Thiago Luis Boller Grzybowski

Lettering Moulin Rouge – Criado por Tainá Ribovski

Lettering Art A2 - Criado por Fernando Cardoso

 

Em breve os projetos de Tipografia Vernacular desenvolvidos pelos alunos neste semestre!
Anúncios

Tipografia e Solidariedade

Diante de uma catástrofe como a que está acontecendo no Rio de Janeiro sempre vem a pergunta: Como eu posso ajudar?

O typedesigner Daniel Justi encontrou uma forma criativa de fazer a sua parte, oferecendo ótimas fontes de sua autoria em troca de doações para quem precisa. O processo é simples, você faz a doaçao através das contas oficicias e depois encaminha o comprovante pra ele.

Ricardo Esteves, também typedesigner, gostou da iniciativa e está oferecendo as suas fontes da mesma forma.

Não perca essa oportunidade de ajudar quem precisa e ainda adquirir fontes de ótima qualidade. Aproveite também pra pensar como seu trabalho poderia ajudar em situações como essas.

Veja mais informações nesses links
http://logobr.wordpress.com/2011/01/17/tipografia-para-vitimas-das-chuvas-no-rj/
http://www.flickr.com/photos/_justi/5363680284/
http://www.flickr.com/photos/outrasfontes/5363942768/

Família tipográfica Vidas Secas

Inicialmente foi realizado um estudo acerca da tipografia e da obra, fornecendo suporte para a construção da fonte e determinando seus conceitos: ausências, regionalismo e estética da seca. O procedimento de seleção da obra teve em vista um dos objetivos do projeto, que é o incentivo a cultura tipográfica no Brasil. Buscou-se assim, trabalhar com uma obra que representasse o país de forma significativa. Vidas Secas é uma obra importante da literatura brasileira, servindo como estudo para diversas áreas. Na tipografia, foi uma possibilidade inédita a ser explorada.

A proposta escolhida para a família foi gerada através da técnica de analogia direta, onde utilizou-se o solo árido do sertão nordestino como referência. As letras foram desenvolvidas em argila, manualmente, sobre uma superfície lisa e transferidas para uma folha branca, proporcionando melhor contraste na digitalização. Após a secagem, algumas rachaduras foram forçadas manualmente evidenciando a textura árida. As letras foram então fotografadas, digitalizadas e posteriormente vetorizadas. Só então os caracteres foram transferidos para o software específico para o desenvolvimento de fontes digitais, onde foram realizados os ajustes, acabamento e finalização. Vale considerar a forma como é sugerida sua utilização: uso em títulos ou blocos de textos menores, podendo servir também para complementar a composição de peças gráficas.

O nome atribuído a família tipográfica é homônimo a obra: Vidas Secas. Acredita-se que este estudo possa contribuir tanto para a valorização da cultura tipográfica nacional, quanto para uma melhor compreensão do design de tipos, servindo como referência para futuras pesquisas na área.

O projeto participou da VI Bienal de Arte, Ciência e Cultura da Une, que aconteceu em Salvador/BA durante janeiro de 2009, além de ser publicado no 5º CIPED (Congresso Internacional de Pesquisa em Design) e na Linguagens – Revista de Letras, Artes e Comunicação.

Contato: Ana Paula Putka ana_pfp@yahoo.com.br

Links para download: Vidas Secas regular, Vidas Secas dingbats

A família tipográfica Vidas Secas foi o primeiro projeto de conclusão de curso sobre tipografia do curso de Design Gráfico da Univali. Depois vieram outros projetos que em breve também serão apresentados neste espaço.

Vai fonte vernacular ai?

As fontes abaixo foram produzidas na disciplina de tipografia e podem ser usadas gratuitamente em projetos pessoais e sem fins lucrativos.

Para uso comercial* favor entrar em contato para mais informações, através do e-mail nossotipo@univali.br

About Dead download»

Exemplo da fonte About Dead

Anúncio Bodegueiro download»

Exemplo da fonte Anúncio Bodegueiro

Boa Sorte Povão download»

Exemplo da fonte Boa Sorte Povão

Caipirinha download»

Exemplo da fonte Caipirinha

Canetão download»

Exemplo da fonte Canetão

Chalk HW download»

Exemplo da fonte Chalk HW

Dirt Glass Script download»

Exemplo da fonte Dirt Glass Script

Dom Parquim download»

Exemplo da fonte Dom Parquim

Ink Street download»

Exemplo da fonte Ink Street

Letragem download»

Exemplo da fonte Letragem

Mototaxi 9090 download»

Exemplo da fonte Mototaxi 9090

Painted download»

Exemplo da fonte Painted

MV Handwritedownload»

Exemplo da fonte MV Handwrite

Paredão download»

Exemplo da fonte Paredão

Pincelando download»

Exemplo da fonte Pincelando

Placa de Rua download»

Exemplo da fonte Placa de Rua

Potato Stamp download»

Exemplo da fonte Potato Stamp

Predero download»

Exemplo da fonte Predero

Reipert download»

Exemplo da fonte Reipert

Risco Visco download»

Exemplo da fonte Risco Visco

Rogers download»

Exemplo da fonte Rogers

Exemplo da fonte Sale

Sixto Twelve download»

Exemplo da fonte Sixto Twelve

Sr. Sumizuno download»

Exemplo da fonte Sr. Sumizuno

Stencil para Vender Côco download»

Exemplo da fonte Stencil para Vender Côco

Valentines Risks download»

Exemplo da fonte Valentines Risks

Wallfont download»

Exemplo da fonte Wallfont

*IMPORTANTE! O grupo NossoTipo não detém os direitos sobre as fontes produzidas pelos alunos, cabendo a eles decidir sobre o uso comercial das mesmas. A função do projeto é apenas divulgar os trabalhos desenvolvidos no curso.

O uso incorreto do material aqui disponibilizado está sujeito as penalidades de direito autoral.

BCDing a fonte dingbats de Balneário Camboriú

O projeto foi inspirado nas fontes Zabumba e Sampa, que são dingbats* que representam pontos turísticos e a cultura de Recife e São Paulo. Assim surgiu a idéia de criar a BCDing para divulgar Balneário Camboriú e o projeto de experimentação tipográfica NossoTipo.

Os colaboradores do projeto são os alunos de Design Gráfico André Jaime, Bruna Chioquetta, Felipe Hort, Larissa Ferreira, Marcio Martinson, Maritza Muniz, Rafael Santos e Rafaela Tidres, orientados pela Profª Mary Meürer.

Na primeira etapa do projeto foi feito um brainstorming sobre elementos que melhor representariam a cidade, nessa parte participaram André, Bruna, Maritza, Marcio.
Depois o aluno Marcio fez uma pesquisa com fotos dos locais selecionados, servindo assim como referência para as ilustrações.

Na terceira etapa as informações foram repassadas aos alunos Felipe e Rafael, que fizeram as primeiras alternativas de dingbats.

Depois as imagens foram vetorizadas e foi criada a primeira versão da fonte para participar da Bienal Tipos Latinos 2010. Nessa etapa contribuíram o aluno Marcio e a professora Mary.

Após alguns testes constatou-se que a fonte precisava de alguns ajustes, que foram realizados pelas alunas Rafaela e Larissa. Nessa última etapa também foi desenvolvida uma ilustração com o mapa de Balneário Camboríu, que será usada nas peças gráficas para divulgação da BCDing.

Gostou da fonte? Então é só fazer o download e usar como quiser.

Se for possível envie para o grupo NossoTipo (nossotipo@univali.br) uma imagem da aplicação e ajude a divulgar o projeto

*Fontes Dingbats – fontes não-alfanuméricas, pictóricas ou de sinais gráficos arbitrários, que exploram temas derivados e cartoons, símbolos científicos e comerciais, elementos decorativos, pictogramas de sinalização, logos comerciais, sinais, molduras, fios, linhas, etc.
CAUDURO, F. Desconstrução e tipografia digital. Rio de Janeiro, Escola Superior de Desenho Industrial, 1998.